SERÁ QUE O TEMPO É NOSSO?

Desculpe, não deu tempo! Nossa! Estou atrasado, preciso correr! Não tive tempo para ler.  Nem almocei, por falta de tempo. São frases comuns do dia a dia, que nos remete as questões:

O que mudou no tempo? Por que estamos sem tempo?  — Quando paramos para refletir e as “desculpas” que damos ou ouvimos diariamente sobre os atrasos por conta dele.

Desde sempre, (um dia solar de 24 horas, ou 1440 minutos, 3,94 minutos seriam consequências do movimento de translação e 23 h56 m e 4 s), foi isso. Experimente parar tudo. Fique em silêncio só por 1 minuto, só observando o passar do tempo. Veras que é não pouco.

Então, certamente, a falta dele, diz respeito a nossa incapacidade de gerir á nos mesmo. Sabemos o quanto há para viver cada dia. — “o tempo não para, não para não, não para” (Cazuza).

No entanto, estamos tão egoístas ao ponto de julgar que podemos controlá-lo, fazendo tudo: (rede social, fofoca / curiosidade / tragédia / comédia / politica /, etc., seja: em casa; no trabalho; na escola; namorando; na cama; no lazer; nas refeições; na fila de banco), no mesmo instante.  Inevitavelmente, matamos o ócio, e com isso, perdemos a noção do tempo. Com agravante, a nossa percepção e nosso foco se foram com aquele.

Com isso, respondemos as questões! Porque falar mais, seria uma perda de tempo. ©Elizeu NVL.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.