O SEGREDO: A VIDA NÃO É SÓ ISSO

Quantos de nós, pode de fato dizer como a vida funciona? — Não estamos falando de biologia ou da realidade física inexorável que conhecemos: de nascimento, desenvolvimento e morte. Referimos à compreensão da parte mais nobre do nosso ser, a nossa consciência, essa que provém da (alma imortal). De que adianta conhecer a ciência da vida física e não compreender os mistérios da nossa existência?

Nesta reflexão, como sempre fazendo aqui, não temos a pretensão de explicar tudo, antes, porém, compreender porque somos tão contraditórios: se de um lado temos consciência e a capacidade racional, por outro agimos pelos instintos e desejos de forma muito superficial: direcionado, influenciado pelas regras de consumo. Seja: o que devemos ler; assistir; consumir; e até o que entendemos como verdade e beleza. Ou seja, não há escolha livre.

É em decorrência disso, criamos expectativas irracionais e outras superestimadas, sejam essas, com relação a eventos do cotidiano, pessoas que relacionamos ou ainda, acerca de nós mesmos. É fato, que nos decepcionamos com muita frequência.

Há uma expressão com uma palavra longa, que pode ser o nosso ponto de partida para esta reflexão, trata-se da: “transitoriedade da vida”, quando tomamos consciência disso já é meio caminho andado, para compreendermos o processo, ou seja, que devemos parar de brigar com a vida: aprendendo com erros sempre, e com isso, nortear as nossas próximas decisões e ações, criando expectativas racionais sobre tudo. Sobremaneira, o nosso agir com a relação a outras pessoas.

Alguns de nós, no entanto, argumentará: que há pessoas que passaram pelo ciclo completo da sua existência sem nunca sequer fazer tal reflexão? E, daí? — há pessoas que vivem na ignorância e se sentem felizes e realizados! Advirto, contudo, que tais viventes agem tal como os demais seres inferiores do planeta, que como sabemos: buscam por abrigo, alimentos, defender-se e as suas proles de predadores, formam bandos e procriam. São os que chamamos de animais irracionais.

É fato, que também, existe uma crise existencial generalizada, que pode ser constatada quando observamos: suicídios, relacionamentos inconstantes e volúveis, carência de identidade (pessoas buscando por grupos para se definir), demandas legais nunca visto. Exemplo: o poder público está tendo que intervir em todos os aspectos da vida, (da concepção à morte). Isso tudo, porque, a maioria de nós (indivíduos), não se sente mais capaz de fazê-lo, pois, tudo é relativizado e deve ser politicamente correto.

Ademais, vivemos com os nervos a flor da pele, qualquer evento que nos ocorra é motivo para revolta e com isso buscamos um culpado pelas nossas frustrações e desalento.

Muito embora, isso tudo, já muito foi anunciado pelos sábios da antiguidade: “é chegado o reino dos céus”, ou seja, “o reino da consciência”, um reino do Ser em razão a do Ter. Ressaltamos, que aqui não se trata de dogmas de religiosos, mas sim compreender esse mistério que nos inquieta e frustra as nossas expectativas frente à vida.

Portanto, o ocorre que gradualmente perdemos a individualidade e como isso, a nossa humanidade. Julgo que em breve haverá uma ruptura com a vida do mundo concreto, para ceder o lugar para um viver autômato: onde a subjetividade não mais existe, e às decisões serão tomadas por algoritmos (automatizados), seguindo critério do bem para coletividade.   

Depois de todas essas coisas, o que nos restará para manter alguma humanidade? — tenho comigo, que as melhores soluções para todos os desafios, são sempre as mais simples: seguramente se voltarmos para dentro de nós, como disse certa vez um Rabino: “vá para dentro de si e enfrente as maiores guerras”, quem vence o inimigo é vitorioso, mas quem vence a si mesmo é um sábio.

Por fim, compreender o que somos de fato, e agir segundo a nossa consciência, nos garantirá conhecer muitos dos mistérios do universo, que como o dito no oráculo de Delfos: “conhece-te a ti mesmo”, e conhecerás o universo e os Deuses. Assim, com o conhecimento de nós mesmo e a compreensão de tudo que nos cerca, nos permitira viver na próxima era que se avizinha. © Elizeu NVL.

Um comentário em “O SEGREDO: A VIDA NÃO É SÓ ISSO

  1. Esse é o grande desafio e a grande jornada desta Vida: aprender a estar/aceitar os outros; e aprender a estar connosco, tentando sempre ser um pouco “melhores de alma”!
    O resto são detalhes.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.