ALMA GÊMEA: POR QUE É DIFÍCIL ENCONTRA-LA?

Vivemos no linear do “mundo da realidade liquida”, como bem definiu nosso tempo, o professor (Zygmunt Bauman) — como se corrêssemos sobre uma fina superfície congelada de um lago, e que se pararmos, certamente, o chão rachara sob nossos pés e afundaríamos nas águas congelantes!

Isso retrata bem o nosso estilo de vida nesta era da informação, porque, essa pressa, afeta a forma com que interagimos (nosso contato pessoal), e se estende aos outros setores das nossas vidas, de maneira que nunca paramos para refletir sobre as nossas escolhas e verdadeiros sentimentos. Sobremaneira, aqueles que dizem respeito aos relacionamentos afetivos, — encontrar a nossa alma gêmea.

Se de um lado, na atualidade nesta busca, dispomos de muitos recursos trazidos pela tecnologia, que deveriam em tese, ajudar-nos, visto que há milhares de (“site” e aplicativos) que fazem seleções de perfis por compatibilidade (afinidades) para os enamorados. Há também, uma maior liberdade das pessoas para se conhecerem intimamente mesmo antes do matrimônio. No entanto, os relacionamentos são frustrados com muita frequência, e anualmente 70% desses acabam. Certamente, esses não encontram suas almas gêmeas.

Por outro lado, nos séculos passados, também, havia alguns recursos nessa empreitada (por exemplo: as casamenteiras), — geralmente, mulheres neste oficio mantinham registros (espécie de banco de dados) orais e “precisos” de pessoas que estavam “aptas” para contrair matrimônio em cada comunidade, era um processo bem meticuloso. — mesmo antes de os interessados (nubentes) manterem qualquer contato um como o outro, tudo era “acertado” e sabemos de incríveis histórias de longevidade no amor que ocorreram. Assim como, os índices de separação eram ínfimos, se comparado com os da atualidade, — resguardada as devidas proporções, contudo,  — sempre existiram.

Vale aqui, um registro. Não temos a pretensão esgotar o assunto, pois, na questão de comportamentos em relação ao lapso temporal (passado x presente), não consideraremos e não valoraremos a evolução social, e os outros fatores que influenciam no rompimento de relacionamentos. — aqui nos resguardamos, e só buscaremos compreender a magia de encontrar alma gêmea.

ALMA GÊMEA: POR QUE ESTÁ TÃO DIFÍCIL ENCONTRA-LA?

Antes responder, é primordial que entendamos o conceito de alma gêmea. Isso, remonta há muitos séculos, que até se perde na poeira do tempo, entretanto, segundo à (Cabalá), comentado no (Zohar). “As almas do casal que realmente combinam derivam de uma só essência de alma”. Por esta razão, os nubentes, já antes de nascer estão destinados a se unirem em matrimônio.

Inclusive, é possível reconhecer se você já encontrou a sua alma gêmea, quando observar esses sinais: 1) há química perfeita desde primeiro momento que se veem; 2) Não é preciso, esforços para agradar essa pessoa, não há teatro para representar o que não somos, podemos ser simplesmente ser verdadeiros e isso a fara feliz; 3) os sonhos e objetivos andam sempre juntos, de maneira que um ajudara o outro, incentivando sair da zona de conforto; 4) procuram sempre crescer juntos em todas as áreas da vida; 5) existe uma sintonia quase telepática, como se recebesse “flash” do que outro pensa ou sente instantaneamente. De forma que, assim como no passado, é no presente, as pessoas sempre desejam ter relacionamentos e encontrar a “alma gêmea, carne e unha” (Fábio Jr.).

Entretanto, pensamos que as dificuldades que encontramos nessa busca, provem de três vertentes: 1) da superficialidade — isso é da forma com que tratamos os relacionamentos, que nos impede de conhecermos com a devida profundidade a pessoa; 2) da paixão avassaladora imediata (só desejos) — que sabemos pode até durar em média 180 dias. — (estudos de psicanálise); 3) por mero interesse — aqui dispensamos comentários.

Por fim, a nossa alma gêmea pode ser encontrada, — SIM. Se antes, superarmos às três considerações acima. — como se fosse o triplo filtro dos sábios (Sócrates), enfim, se for por um sentimento genuíno, reciproco e livre de interesse, certamente, estaremos diante da nossa alma gêmea. ©Elizeu NVL.