Pequenas reflexões: um nome.

Estude sempre, não importa o que pensa que sabe. Pois, é fato que nunca saberemos tudo.

Livre-se de ideias limitantes. Ninguém deseja ser um perdedor para sempre, por mais que o seu meio social (família e o círculo que convive) tenham lhe dado essa impressão, pois, o que importa é como sente e como vê o mundo que te cerca.

Invista em você em primeiro lugar. Não me refiro a (bens) materiais, roupas de moda, etc. Seja a sua riqueza a busca por conhecimento, porque essa é o seu maior tesouro.

Zele por quem te ama, sobretudo por aqueles que lhes tem rancor e ódio, porque estes são as suas provações neste mundo.

Encare cada dia como uma dadiva do Criador, pois não saberá quando virá aqueles de provas e dores.

Urge o tempo da espera, aja a cada dia como seu fosse único que tens para fazer boas obras.

Necessário é se reinventar sempre, nunca tenhas por definitivo tudo o que sabes, pois, cada dia lhe é dado provas para que cresças.

Ignore a maldade e até os maus pensamentos, pois é você quem atrai o que mais teme.

Enxergue mais do que seus olhos veem, pois, é fundamental que ajas mais pelo que sentes.

Seja sempre as suas ações modelo para inspiração de outros a sua volta.

Entenda o ponto de vista do próximo, pois nem a todos é dado o discernimento.

Reconheça as limitações do corpo físico e busque a sabedoria que provem dos mundos superiores, porque é de lá que provém toda a verdade.

NOSSOS PROBLEMAS: COMO ENCONTRAR SOLUÇÕES?

Ao que parece, vivemos numa aparente fantasia, desejando que o mundo fosse feito de algodão, literalmente. Que as soluções para todos os nossos problemas caíssem do céu, ou seja, sem nenhuma interferência de nossa parte, seja elas, de atitudes ou ações, e tudo resolveria por si só.

Vemos isso, explicitamente pela crescente busca das pessoas por (teologias) de prosperidade e afins, que, prometem toda sorte de benefícios, quando de fato só fazem perpetuar a ilusão de seus adeptos. Aqui não trato de questões de fé.

Entretanto, é importante  identificar o que  chamamos de problemas, —coisas mais triviais, como: (falta dinheiro; decepção amorosa; conflitos familiares;  não ter conseguindo passar naquela prova, etc.), a lista é imensa. Contudo, há exceções, algumas pessoas sofrem de patologias incuráveis, que com o tempo elas acabam por corrigir os próprios desejos (EGO) e se tornam mais conscientes. Aqui, falamos daquelas que a são à regra, e que nunca se conscientizam e consequentemente vivem atolado em dificuldades.

Então!  ONDE ESTÃO AS MELHORES SOLUÇÕES?

O caminho para as melhores soluções, começa com o primeiro passo. Que é compreender o que nos aflige, e que isso não ocorreu exclusivamente por culpa de alguém ou de algo fora de nós.  Depois, que os nossos lamentos sobre tais infortúnios são inúteis na busca por solução. Por último, os nossos problemas não se tratam de uma mera questão de sorte ou azar, mas de consequências da “lei eterna de causa e efeito”.

Portanto, as melhores soluções, como tudo na vida, são as mais simples. Pois, dependem de nossas atitudes, sobretudo de percepção. Tudo pode ser resumido numa palavra. ADAPTAR-SE. — que consiste basicamente em adequar a nossa vida à a sua própria realidade. Qual seja! A proporcionalmente as suas condições, sejam elas: financeiras, sentimentais, competências profissionais, afetivas familiares (etc). Soma-se a isso, um desapego que entendo ser sábio, “deixe tudo que não for essencial” (Bruce Lee). © Elizeu NVL.