REFLEXÃO: POR QUE PESSOAS “BOAS” SOFREM?

Todos nós, em algum momento da nossa vida conhecemos pessoas batalhadoras, honestas e tementes a Deus, as quais, nutrimos certo grau respeito e admiração, que até é comum dizermos: “o fulano ou a sicrana é uma pessoa do bem”. No entanto, quando tais pessoas nos falam das suas próprias vidas, abrindo seus corações, é quase certo que alguns de nós se questione, por que aquele ou aquela pessoa tão boa sofre?

Contudo, antes que qualquer dogma religioso exponha sua “verdade” sobre o tema — não nos oporemos quanto a isso, mesmo porque, em se tratando de convicções religiosas, existe aos milhares para todos os gostos.

Porquanto, convidamos você a considerar uma reflexão, sugerimos através de um método que achamos razoável, que é o do empirismo, ou seja,  que a sua posição sobre tema seja validada com base em experiências pessoais ou de pessoas de confiança que te cercam.

Depois, é necessário ficar atentos pelo fato: o que julgamos ser sofrimento para alguém, o mesmo pode não ser para outra pessoa qualquer. Pois, é certo que a nossa percepção da realidade, em regra, não é exatamente igual quando vista pelos olhos de outrem.

Por fim, antes de emitirmos julgamentos do quão alguém sofre ou não, devemos ponderar os fatos com base em Leis Universais: Lei de Herança; Lei de Evolução; Lei do Tempo; Lei de Igualdade; Lei de Equilíbrio; Lei de Movimento; Auto Aperfeiçoamento e Evolução Consciente. Inclusive, deve-se considerar também, que a nossa vida não é só isso, pois existe muito mais além, bem profundo sob as águas da eternidade.